25 agosto 2016

A Garota No Trem - Paula Hawkins




Livro: A Garota No Trem
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Páginas: 378  
Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.

                       

Minhas considerações...

Quando peguei esse livro para ler a única coisa que realmente me chamou atenção foi:

Para mim foi o suficiente, peguei o livro e pensei “já era, vou devorar!”. Nem fui atrás das informações nem sabia que ia virar filme, segue trailer:
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-234725/trailer-19549913/
Fiquei toda feliz que a Emily Blunt ia participar do filme estava torcendo para ela ser a Rachel Watson e realmente esse é o papel dela!!
Agora vamos as considerações...
Realmente é um belo trailer psicológico, mas como a tal da Paula não é a Gillian deixou muito a desejar. Sim, o livro é bom, mas não chega aos pés de Garota Exemplar. Eu explico o por quê...
Resultado de imagem para crie pôneis não expectativas
No começo eu tinha certeza que a tal da Rachel tinha transtorno de personalidade então eu estava esperando um superlivro....#SQN. Como minha amiga Evelyn diz: “crie pôneis não expectativas! ”
Minha teoria estava errada e não foi difícil perceber isso. E é essa a questão, as pontas desse livro estão tão soltas que você começa a imaginar tudo sem freio algum e para mim isso é uma m***, porque começamos a divagar pela história e quando acontece alguma coisa não podemos nem dizer: “Caramba! Nem consegui imaginar isso!”. Mas é obvio que você não conseguiu, ela não deu nenhuma linha para você chegar ai! Mas linhas para lugares quaisquer tinham várias.
Mas acontece que ela foi endireitando as coisas e ai eu abandonei os pôneis kkkk. E consegui descobrir tudo em 40 % do livro e cada vez que eu lia sabia que estava certa. Eu estava gostando mesmo do livro e ele perdeu o encanto....
Larguei as minhas expectativas e aceitei que o livro era isso mesmo e descobri o final entre as linhas antes mesmo de chegar no fim.
Achei os diálogos finais bem legais, bem construídos e eu com certeza vou ler outros livros dessa moça, maaaas, com um lindo pônei do meu lado kkkk
Agora um desabafo:
Realmente eu não sei o que esses autores têm com finais de livros...Pô! Eles não estão sabendo escrever não! Kkkkk.  Tudo se resolve em 3 páginas. Tudo bem que nesse livro o final não é a resolução do “problema” e sim conclusões (só para deixar o grande causo do livro resolvido) então o final poderia ser assim porque as 20 páginas antes dessas 3 finais valeram a pena. Mas fica a dica aí, escritores de plantão, vamos melhorar porque está bem ruim  =P 

Citações favoritas...
Ele é perito em me deixar com a sensação de que é tudo culpa minha, fazendo eu me sentir como se não valesse nada
Para ler ouvindo...
Keane - Strangeland

Avaliação


Nenhum comentário:

Postar um comentário